Páginas

30 de janeiro de 2013

Campanha contra o Abandono de Animais é Divulgada

Foto: Guerreiro/ PMPA

_*_*_*_


     A campanha contra o abandono de animais no verão, produzida pela Secretaria Especial dos Direitos Animais (Seda), com o apoio da Concessionária de Rodovias Triunfo/Concepa, já está nas ruas. Vinte ônibus estão circulando pela Capital com o busdoor "Desta vez quem vai pra praia sou eu!", em que um cão abandona seu tutor na rodovia. Um frontlight também foi colocado na freeway, um dos locais com maior concentração de animais indesejados.
     No sábado (26), uma equipe da Seda esteve no Fórum Social Mundial prestando esclarecimentos sobre guarda responsável e distribuindo material informativo contra o abandono. “Animal não é algo que possa ser descartado; ele não é brinquedo e merece nosso respeito e cuidado", diz o prefeito José Fortunati. Para a primeira-dama Regina Becker, trata-se de uma campanha com forte apelo emocional: “animais soltos em rodovias podem morrer e matar, eles podem ser vítimas de atropelamento e provocar acidentes. Esta campanha é um apelo de respeito à vida de todos os seres".

Sinais de conscientização
     A investigadora do Grupo de Operações Especiais (GOE) da Polícia Civil, Ana Tóppor, faz parte da Operação Verão e já percebeu a diminuição de animais abandonados em rodovias. “Estou há 24 anos na polícia e sinto uma mudança de mentalidade. Ainda existe o abandono, mas está diminuindo”, conta.
     No dia 30 dezembro, a investigadora foi uma das pessoas que ajudou a salvar a vida de um cão no momento em que era abandonado pelos donos na freeway. O inspetor do GOE, Leonardo Defaveri, estava em missão quando flagrou o crime. Ele acionou Ana Tóppor, que também é protetora de animais em Porto Alegre, e encaminhou o casal a uma Delegacia de Polícia de Alvorada.
     Os donos, que alegaram que o latido do animal incomodava vizinhos, vão responder pelo crime de abandono, previsto na Lei Nº 9.605/98, com pena de três meses a um ano de prisão e multa. Já o cão teve um final feliz: foi adotado pelo inspetor Defaveri.


Fonte: Gabinete de Comunicação Social - PMPA

Falsas Denúncias de Maus Tratos


Seda pede colaboração sobre falsas denúncias de maus tratos a animais.

Foto: Divulgação/ PMPA
_*_*_*_


     A Secretaria Especial dos Direitos Animais (Seda) promoveu palestra em um evento organizado pelo Coletivo Jovens Protetores no Fórum Social Temático, que acontece até o dia 31 de janeiro, na Usina do Gasômetro. Além de falar sobre o dia a dia na Área de Medicina Veterinária, dos desafios e obstáculos para atender aos milhares de animais que vivem nas ruas da Capital, a Seda alertou sobre as falsas denúncias sobre maus tratos. Segundo a assessoria da Seda, mais da metade das denúncias de maus tratos a animais que chegam não é verdadeira, sendo, na maioria das vezes, brigas entre vizinhos. A recomendação é que, antes de acionar a equipe de Fiscalização da Seda, procurar o síndico ou consultar o regimento interno do condomínio, a fim de resolver os problemas.
      A veterinária Rejane Werenicz acrescentou que todas as demandas que chegam pelo telefone 156 são importantes, devido às informações de gravidade em que o animal se encontra. Por isso, a necessidade de ser objetivo e verdadeiro com o quadro clínico. “Muitas pessoas aumentam a gravidade do quadro, muitas vezes, para se livrar do animal, e isso impede que possamos priorizar casos. A Seda recebe 80 demandas por hora, e precisamos ser honestos para salvar vidas”, lembrou. O chefe de Fiscalização da Secretaria, Jerônimo Carvalho, também detalhou o trabalho das equipes e de que forma são feitas as abordagens para evitar o abandono e os maus tratos.
     O Coletivo Jovens Protetores se formou a partir do 5º Congresso das Cidades, realizado em dezembro de 2011, para alunos da rede municipal. Hoje, o grupo tem ações planejadas para todo o ano, com vistas a esclarecer alguns pontos nevrálgicos da causa, orientar e buscar soluções a milhares de animais em condições de vulnerabilidade.

Fonte: Gabinete de Comunicação Social - PMPA

25 de janeiro de 2013

Aquisição por Impulso

A aquisição por impulso é uma das causas de abandono de animais.

Foto: Divulgação/ PMPA
_*_*_*_

     A adoção ou aquisição de um animal envolve compromisso e responsabilidade que, muitas vezes, são ignoradas pelo dono. É o caso de quem compra ou adota por impulso, sem se dar conta que um cão, por exemplo, vive em média 12 anos, irá crescer e precisar de ambiente e espaço adequados.
     O resultado desta falta de consciência é a quantidade de cães e gatos abandonados. A Área de Medicina Veterinária da Secretaria Especial dos Direitos Animais (Seda) atende diariamente entre 20 e 25 animais de rua, vítimas de acidentes e maus tratos. Já aconteceu outras vezes deste número ultrapassar 40 atendimentos.
     A Lei Nº 9.605/1998, que trata de crimes ambientais, prevê pena de três meses a um ano e multa em caso de prática de abuso, maus tratos, ferimento ou mutilação de animais silvestres, domésticos ou domesticados. Além de branda, quem comete crime contra animais, em vez de prisão e multa, as reverte em cestas básicas determinadas pela Justiça.
     Enquanto as alterações do Novo Código Penal são discutidas no Congresso Nacional, em Porto Alegre, a Seda vem realizando um trabalho de conscientização para evitar o abandono de animais que, depois de um tempo, se tornam indesejáveis e “pesados” para seus donos.

17 de janeiro de 2013

10 de janeiro de 2013

Queremos conhecer Você!

Olá #petlovers!
Queremos melhorar em 2013 e para fazer isso, precisamos da ajuda de vocês!
Por isso, pedimos com todo carinho que vocês respondam as perguntas abaixo.
Agradecemos, desde já, a sua disponibilidade e colaboração.